Você pratica o autoconhecimento?

Você pratica o autoconhecimento?

Você pratica o autoconhecimento?

Tire uns minutinhos do seu dia e pense na sua vida: você está fazendo algo em que realmente acredita ou apenas reproduzindo comportamentos de forma automática? Há grandes chances de você nunca ter parado para pensar nisso ou não ter se dado conta, mas viver no automático é infelizmente a realidade mais comum e está ligada a uma palavrinha que quase todo mundo conhece, mas poucos praticam: o autoconhecimento.

Podemos definir o autoconhecimento como um processo de autoinvestigação para que você se torne mais íntimo dos seus medos, suas fortalezas, seu passado, sua história, seu propósito. A ideia é que a partir do autoconhecimento você possa se apropriar das suas potencialidades, identificar suas crenças, suas sombras e ir liberando as camadas de programações que todos nós temos e assim, pouco a pouco encontrar seu centro e liberar o seu potencial.

É a partir dele que você se torna mais íntimo de todas as partes que o formam e vai conseguindo desprogramar uma série de camadas que você foi construindo, incorporando ao seu eu, mas que não necessariamente fazem parte de você. Quando você materializa esse autoconhecimento através de decisões ou de novos comportamentos, você coloca sua vida em uma rota de mais significado, que esteja mais alinhada com você e com aquilo que acredita.

Autoconhecimento é igual a empoderamento

A palavra empoderamento nunca foi tão falada como nos últimos dois ou três anos. Mas, apesar de ter sido incorporada ao nosso vocabulário cotidiano recentemente, o conceito existe já faz algum tempo. O primeiro a traduzir o termo foi Paulo Freire. Para ele, empoderamento é a capacidade do indivíduo realizar, por si mesmo, as mudanças necessárias para evoluir e se fortalecer.

sso quer dizer que, a partir do momento que você escolhe se empoderar, ou seja, retomar seu poder, se torna consciente das decisões que toma para sua vida, conhece suas capacidades e suas possibilidades de contribuição para o mundo. Pessoas empoderadas, inclusive, são mais criativas e produtivas.

Além disso, vivem de forma plena seus valores e têm um alto senso de pertencimento e reconhecimento, tornando-se mais críticos e engajados socialmente e menos suscetíveis a manipulações. É como se evoluíssem para um novo estágio, entrando em uma espiral positiva de desenvolvimento, de prosperidade.

Ok, você deve estar se perguntando: o que isso tem a ver com o autoconhecimento? Bom, é exatamente aqui que ele entra. O autoconhecimento é fundamental na conscientização dos indivíduos de seus valores, emoções, talentos e motivação para prosperar e buscar a própria felicidade.

Isso significa que quanto mais nos conhecemos, mais naturais são nossas escolhas na vida, mais nos tornamos donos do nosso caminho, mais empoderados nos tornamos. Ao praticar o autoconhecimento, desenvolvemos o discernimento necessário para fazermos as escolhas que realmente queremos, que vêm de dentro e que nos guiam para uma vida íntegra onde discurso e ação estão alinhados.

Em outras palavras, vivemos mais de acordo com aquilo em que realmente acreditamos, de acordo com a nossa essência, e menos de modo automático e inconsciente. Você acorda todo o dia sabendo o que quer fazer e por quê.

O autoconhecimento é o caminho para o verdadeiro empoderamento, pois é através dele que nós damos poder a nós mesmos para criarmos a vida que para nós vale a pena ser vivida, do nosso jeito e com a nossa cara.

[Crédito da Foto:  Erik Lucatero]



Posts mais vistos


  • BAIXE NOSSO E-BOOK

shares